Big Data e o Marketing: domine o seu mercado

Muito se fala do momento e das possibilidades que o volume de dados traz para as marcas. Ainda mais nos dias de hoje, em que os rastros digitais dos consumidores permitem a interpretação de situações que antigamente levariam muito mais tempo e custariam fortunas para as marcas.

Mas, o importante não é a quantidade de dados e sim o que as empresas fazem com os dados que realmente importam. O Big Data pode ser analisado para a obtenção de insights que conduzem a melhores direções estratégicas de negócio. Esse é o cenário atual: muitos dados disponíveis, um volume imenso de informações relevantes com possibilidades gigantescas de mensuração de forma acessível e rápida. Porém, se antes a preocupação era como alcançar esse ápice da compreensão, hoje, o grande dilema é como usar essas informações a favor das estratégias de negócios da sua empresa de forma qualitativa, eficiente e, acima de tudo, CRIATIVA.

Por isso, a questão da preocupação criativa como resultado das análises das mensurações dos dados traz à tona uma fragilidade da grande maioria das empresas: o que fazer com esse volume de dados? Como interpretar de forma criativa?

O jogo virou? Claro que não. 

Está cada vez mais comprovado que números isolados não resolvem a história final. É preciso incrementar com criatividade e com resultados efetivos as atitudes de marca. Não basta ser bonitinho, mas sem conteúdo. Não basta ter conteúdo e falar aos ventos. Entende a diferença? É preciso usar o volume de dados a seu favor. Big Data é o meio e não o fim da estratégia. É mais um incremento importante na construção da lógica do marketing da marca. A briga pela personalização e entrega de produtos e/ou serviços exclusivos só está começando, e o que uma marca mais deseja é jamais ficar como segunda opção.

Ficar para trás em um mercado tão competitivo e cada vez mais dinâmico é, sem dúvida, desperdiçar a chance de fidelizar, gerar novos negócios e, acima de tudo, de se relacionar com os seus clientes com conhecimento profundo das suas necessidades ou desejos, mesmo que momentâneos.

A palavra de ordem do mundo atual é relacionamento. Se antes isso era importante e algumas marcas pregavam como fundamental – isso mesmo, eu escrevi “algumas” -, hoje em dia é um detalhe mais que essencial para continuar fazendo parte da vida dos consumidores e da lista de preferências e escolhas desse consumidor moderno.

Se por um lado temos pessoas que utilizam a tecnologia para se aproximar das marcas, para elogiar, criticar e até mesmo espalhar um evento negativo, por outro lado, cada vez mais as marcas estão preparadas para controlar e surpreender os consumidores desavisados ou antenados com conteúdo, promoções, serviços/produtos personalizados e feitos para compor a vida de cada um de forma exclusiva e especial.

Acredito que agora, mais do que nunca, muitas empresas perceberam o quanto é importante e fundamental conhecer de perto seus consumidores, e que relacionamento, aproximação e personalização nunca foram tão importantes para o sucesso.

Bem-vindos à mais nova evolução dos tempos. 

Receba artigos em seu e-mail
Henrique Barros
Publicitário com MBA em Marketing Estratégico pela USP e formação em direção de arte pela Miami Ad School/ESPM. Indicado em 2017 como profissional de destaque em Business Intelligence pela ABRADI/SP. Sócio-diretor da Esgrima Propaganda e coautor do Livro Jovens Empreendedores.
Recommended Posts

Digite e pressione enter para pesquisar